Conheça suas opções

O tempo na consulta com seu dermatologista pode ser limitado. Pensar no significado que a  pele sem lesões da psoríase teria para você, entender a gravidade da sua doença e conhecer as diferentes classes de tratamento para psoríase permitirão que você aproveite ao máximo a sua consulta.

Guia de discussão

1APRENDER

Descobrindo as novidades

A psoríase é uma doença crônica e atualmente incurável, com um curso imprevisível de sintomas e gatilhos.1 Em geral, ela requer um manejo durante a vida inteira para controlar a inflamação relacionada à doença.1,2

Seu dermatologista escolherá a abordagem de tratamento mais adequada para você, assegurando que ele não seja apenas eficaz, mas também seguro por longos períodos.1

A compreensão sobre a psoríase e seu tratamento tem aumentado significativamente ao longo dos anos.

As terapias estão em constante evolução, trazendo possibilidades empolgantes e até mesmo a perspectiva potencial de conseguir uma pele totalmente sem lesões ou quase sem lesões. Para refletir esses avanços científicos, as diretrizes agora reconhecem que uma pele sem lesões ou quase sem lesões é uma meta realística para indivíduos com psoríase.3-6

Qual o significado que o sentimento de estar livre da psoríase teria para você

Seu dermatologista considerará diferentes fatores ao definir seu plano de tratamento.

Informe ao médico quais são suas metas pessoais para que ele possa ter todas as informações necessárias para tomar uma decisão.

Uma maneira de ajudar a determinar suas metas em relação à psoríase é pensar no que você faria de maneira diferente se não tivesse psoríase? Você pode pensar nisso em uma perspectiva física, mental ou social.

O sentimento de estar livre da psoríase pode significar coisas diferentes para pessoas diferentes, por exemplo:

  • Interromper a coceira, a dor e o desconforto constantes, dormir bem à noite, concentrar-se no trabalho ou restaurar a intimidade com o parceiro.
  • Sentir menos frustração para melhorar os relacionamentos com amigos e familiares ou diminuir a preocupação sobre atividades diárias, como ir ao cabeleireiro.
  • Vestir os tipos e cores de roupas (por exemplo, roupas de verão ou trajes de banho) que quiser sem pensar duas vezes.

Informe suas metas ao dermatologista. É normal que elas mudem ao longo do tempo. Pergunte sempre sobre os mais recentes avanços que podem ajudar você a atingir suas metas, pois os avanços da ciência em relação à psoríase são contínuos.

Qual a gravidade da minha psoríase?

O nível de gravidade da sua psoríase pode ser medido de maneiras diferentes, e cada método é ligeiramente distinto e considera fatores diferentes. Alguns sistemas de avaliação analisam o impacto físico (PASI, BSA), enquanto outros analisam os impactos psicológicos (DLQI).

Conhecer a gravidade da sua psoríase é importante para ajudar a determinar as opções de manejo que devem ser consideradas.

Se você não sabe qual é a gravidade da sua psoríase, converse com seu dermatologista.

Clique em cada sistema de avaliação para saber mais sobre ele:

PASI (Índice de Área e Gravidade da Psoríase)7

O PASI é o padrão atual em muitas diretrizes médicas. Ele mede a gravidade e a extensão da psoríase. A gravidade da sua psoríase é categorizada como "ausente" (0), "leve" (1), "moderada" (2), "grave" (3) ou "muito grave" (4).

Seu dermatologista levará em consideração diferentes pontos para calcular a gravidade:

  • Localização: o percentual de área afetada pela psoríase é avaliada nas quatro regiões do corpo (cabeça e pescoço, membros superiores, tronco, membros inferiores)
  • Intensidade da vermelhidão, espessura e descamação das lesões.
BSA (Área de Superfície Corpórea)8

O BSA mede a extensão de superfície corpórea afetada pelas lesões da psoríase. Esse índice ainda é amplamente usado na prática clínica. Usando a superfície da mão como equivalente a 1% de BSA, a psoríase é considerada:

  • leve, quando afeta menos de 3% do corpo
  • moderada, quando afeta de 3% a 10% do corpo
  • grave, quando afeta mais de 10% do corpo
DLQI (Índice de Qualidade de Vida em Dermatologia)9

O objetivo desse questionário é medir o quanto seu problema de pele afetou sua vida e as atividades diárias na última semana. Ele consiste em dez perguntas relacionadas a sintomas e sentimentos, atividades diárias, lazer, trabalho e escola, relacionamentos pessoais e tratamento.

A contagem final determinará como a psoríase afeta sua vida, de acordo com cinco resultados que vão de "nenhum  impacto" a " impacto altíssimo" na vida do paciente

Como sei o que é adequado para mim?

Cada pessoa com psoríase tem necessidades diferentes e metas de tratamento distintas, que podem mudar ao longo do tempo4. O tratamento dependerá da gravidade da psoríase e, mesmo que tenha uma gravidade semelhante à de outra pessoa, você precisará de um tratamento diferente do dela – um tratamento adequado a você e à sua psoríase.

Você e seu médico discutirão o melhor tratamento para você, de acordo com a gravidade da sua psoríase, seu histórico médico e seu estilo de vida.

Os pacientes com psoríase leve a moderada em geral conseguem controlar suficientemente os sintomas com medicamentos tópicos ou fototerapia.3

As terapias tópicas usadas sozinhas ou combinadas com a fototerapia podem ser insuficientes para pacientes com psoríase moderada a grave.10

Medicamentos tópicos – aplicados na pele

O que são?

Os tratamentos tópicos são aplicados diretamente nas áreas afetadas da pele . Podem estar na forma de cremes, géis, pomadas ou sprays. Os medicamentos tópicos para psoríase contêm ingredientes ativos para tratar a psoríase como uma terapia inicial. Outros tratamentos tópicos que não contêm um ingrediente ativo, como hidratantes comuns, podem oferecer algum conforto.10

Como funcionam?

Os ingredientes ativos dos tratamentos tópicos ajudam a diminuir ou normalizar a divisão excessiva das células e a reduzir a inflamação da psoríase. Eles tratam apenas a área da pele na qual são aplicados.10

Os tratamentos tópicos não são todos iguais, pois há diferentes ingredientes ativos que visam tratar diferentes sintomas da psoríase.

Por exemplo, alguns têm por objetivo diminuir o inchaço e a vermelhidão, outros, a deixar a pele menos ressecada, remover placas ou aliviar a coceira.10 Converse com seu dermatologista sobre o tratamento tópico correto para você, já que ele depende da área a ser tratada, como o couro cabeludo ou outras áreas do corpo.

Os tratamentos tópicos indicados pelo médico podem exigir ou não uma receita médica para serem adquiridos.

Fototerapia

O que é?

A fototerapia envolve a exposição regular da pele à radiação ultravioleta sob supervisão médica.11

Como funciona?

Existem dois tipos de radiação ultravioleta que podem ajudar no manejo da psoríase:

radiação UVB

está presente na luz solar natural e penetra na pele para reduzir a divisão das células da pele afetadas pela psoríase. A radiação UVB traz grandes benefícios no tratamento da psoríase.11

radiação UVA

também está presente na luz solar natural. Algumas drogas, denominadas psoralorenos, podem ser ingeridas para deixar a pele mais sensível à radiação UVA.11

A fototerapia é administrada no consultório do médico, numa clínica dermatológica ou em uma unidade de fototerapia.

Esse tratamento pode não ser adequado para uso prolongado nopara controle da psoríase.11 Uma exposição breve à luz solar natural também pode ser benéfica para pessoas com psoríase. Não se recomenda utilizar câmaras de bronzeamento artificial, devido ao risco de câncer de pele.

Os tratamentos para psoríase moderada a grave incluem fototerapia, medicamentos orais ou terapia injetável. Também são chamados de medicamentos sistêmicos, pois são drogas que necessitam de prescrição médica e que atuam no corpo inteiro.12,13

Os medicamentos sistêmicos são usados há mais de 10 anos e prescritos para pessoas com psoríase moderada a grave que não respondem a medicamentos tópicos ou fototerapia, ou que não podem utilizá-los.12,13

Fototerapia

O que é?

A fototerapia envolve a exposição regular da pele à radiação ultravioleta sob supervisão médica.11

Como funciona?

Existem dois tipos de radiação ultravioleta que podem ajudar no manejo da psoríase:

radiação UVB
está presente na luz solar natural e penetra na pele para reduzir a divisão das células da pele afetadas pela psoríase. A radiação UVB traz grandes benefícios no tratamento da psoríase.11

radiação UVA
também está presente na luz solar natural. Algumas drogas, denominadas psoralorenos, podem ser ingeridas para deixar a pele mais sensível à radiação UVA.11

A fototerapia é administrada no consultório do médico, numa clínica dermatológica ou em uma unidade de fototerapia. Esse tratamento pode não ser adequado para uso prolongado nopara controle da psoríase11
Uma exposição breve à luz solar natural também pode ser benéfica para pessoas com psoríase. Não se recomenda utilizar câmaras de bronzeamento artificial, devido ao risco de câncer de pele.

Medicamentos orais

O que são?

Os medicamentos orais são tomados pela boca, na forma de comprimidos ou líquidos. 12

Como funcionam?

Os tratamentos orais são ingeridos e têm efeito sobre o corpo inteiro (também conhecido como efeito sistêmico), em vez de apenas em uma área localizada (como os cremes tópicos aplicados em placas específicas). Os diversos medicamentos orais têm diferentes modos de ação, como a supressão do sistema imunológico ou a atuação como um anti-inflamatório para reduzir a rápida divisão das células da pele.11

Os medicamentos orais passaram por desenvolvimento ao longo dos anos e esses novos tratamentos orais bloqueiam seletivamente moléculas dentro das células imunológicas. Pela regulação das vias de inflamação dentro da célula, esses tratamentos modulam a resposta imunológica hiperativa que causa inflamação nas pessoas com psoríase, levando à melhora da vermelhidão, da descamação, além de poder melhorar a sensibilidade e o inchaço nas articulações.12 Caso o seu medicamento oral atual não esteja funcionando para você, consulte o dermatologista sobre os medicamentos orais mais recentes.

Terapias injetáveis

O que são?

Esse tipo de medicamento, também chamado de "biológico", em geral é prescrito para pacientes que não responderam a outros tratamentos, sendo administrado por meio de uma injeção. Como os medicamentos orais, são chamados de tratamentos sistêmicos, mas seu diferencial é que são direcionados a partes específicas de seu sistema imunológico. 13

Como funcionam?

Os medicamentos biológicos são administrados por injeção ou infusão intravenosa (IV) (um gotejamento lento do medicamento em sua veia), entrando diretamente na corrente sanguínea. Os medicamentos biológicos são diferentes de outros tratamentos para psoríase porque atuam em partes específicas do sistema imunológico.11

Existem tipos específicos de células imunológicas (chamadas de células T) e determinadas proteínas no sistema imunológico que têm um grande papel no desenvolvimento da psoríase. O objetivo dos medicamentos biológicos é bloquear a ação dessas células e proteínas específicas e impedir o desenvolvimento da psoríase.13

Converse com seu dermatologista sobre os avanços mais recentes nesse tipo de tratamento.

Seja claro com seu médico

Você deseja ficar confiante com sua pele, mas como conversar claramente com seu médico? Às vezes se expressar pode ser a parte mais difícil.

Veja as dicas

2 — PREPARAR

As cinco principais dicas dos dermatologistas

Perguntamos aos dermatologistas quais são as cinco coisas principais que eles gostariam de ouvir dos pacientes. Estas são as informações que eles desejam receber de você:

Nossas principais dicas de conversa

Além dessas cinco dicas principais, existem alguns outros pontos a considerar. Clique nas caixas abaixo para ler nossas principais dicas para inspirar você a ter uma conversa franca e eficiente com seu dermatologista:
Antes da consulta com o dermatologista:
  • Escreva uma lista para não se esquecer de mencionar algo. Por exemplo, uma lista dos tratamentos que você já tentou e por que eles não ajudaram; como a psoríase afeta sua saúde física e mental; seus sonhos e aspirações para uma vida mais saudável; o que perturbou sua psoríase desde a última consulta com o médico; quanta dor ou coceira você teve. Conte ao dermatologista se há algum ponto que pode parecer insignificante para ele, mas é o que causa mais incômodo a você.
  • Tire fotos de sua psoríase para mostrar durante a consulta com seu dermatologista, mostrando o tamanho das lesões, mas também as áreas em que elas estão localizadas, especialmente quando tiver um surto.
  • Ensaie o que deseja dizer a seu médico. Use fóruns e grupos de discussão como apoio se tiver dúvidas ou preocupações antes de sua consulta.
  • Converse com seus amigos ou familiares sobre o impacto da psoríase, e conte que está se consultando com um especialista. Talvez eles estejam dispostos a ajudar você a se preparar ou a ir na consulta com você.
Durante a consulta com o dermatologista:
  • Descreva como a psoríase afeta sua vida diária (por exemplo, dor/coceira, escolha de roupas, situações públicas, novos relacionamentos, vergonha, padrão de sono, trabalho, intimidade com parceiro). Você não precisa fornecer detalhes aprofundados, mas é fundamental dizer a seu dermatologista qual é o impacto nas suas atividades cotidianas para que ele adapte seu plano de tratamento.
  • Descreva como a psoríase afeta você emocional e psicologicamente (por exemplo, ansiedade, estresse, confiança, humor). Isso é importante, porque o fardo físico (por exemplo, sentir-se estressado ou se preocupar com a psoríase) pode causar mais surtos.
  • Fale abertamente sobre sua experiência com o tratamento atual. O que funcionou bem, o que não funcionou no passado. Não se esqueça de mencionar as preocupações que você tem em relação à segurança.
  • Esteja aberto e pronto para discutir novas opções.
Depois da consulta com o dermatologista:
  • Entre em contato com seu dermatologista, se tiver alguma dúvida.
  • Não interrompa o tratamento sem antes falar com seu dermatologista—ele está à disposição para ajudar você.
  • Fale com seu dermatologista antes de tomar outros medicamentos.
  • Monitore seus sintomas (físicos e mentais) quando você inicia um novo tratamento para informar ao seu dermatologista durante a próxima consulta.

Guia de discussão

Baixe nosso guia de discussão interativo, que ajudará você a planejar as perguntas para sua próxima consulta.

Leve-me até lá ››

3 — AGIR

Pronto para conversar com seu dermatologista?

Use nosso guia de discussão interativo para criar uma ferramenta personalizada

que ajudará você a se sentir confiante e totalmente preparado para conversar com seu dermatologista e aproveitar ao máximo a sua consulta.

Guia de discussão

Fale com clareza: perspectivas sobre a psoríase

Saiba mais sobre psoríase

Busque Um Dermatologista

Acesse o site da Sociedade Brasileira de Dermatologia e encontre um médico próximo a você.

Referências

  1. World Health Organization. (‎2016)‎. Global report on psoriasis. World Health Organization. Disponível em: https://apps.who.int/iris/handle/10665/204417. Acesso em 07/08/2020
  2. Mrowietz U. Implementing treatment goals for successful long-term management of psoriasis. J Eur Acad Dermatol Venereol. 2012;26 Suppl 2:12-20. doi:10.1111/j.1468-3083.2011.04411.x.
  3. Amatore F, Villani AP, Tauber M, Viguier M, Guillot B; Psoriasis Research Group of the French Society of Dermatology (Groupe de Recherche sur le Psoriasis de la Société Française de Dermatologie). French guidelines on the use of systemic treatments for moderate-to-severe psoriasis in adults. J Eur Acad Dermatol Venereol. 2019;33(3):464-483. doi:10.1111/jdv.15340.
  4. Gisondi P, Altomare G, Ayala F, et al. Italian guidelines on the systemic treatments of moderate-to-severe plaque psoriasis. J Eur Acad Dermatol Venereol. 2017;31(5):774-790. doi:10.1111/jdv.14114
  5. Daudén E, Puig L, Ferrándiz C, Sánchez-Carazo JL, Hernanz-Hermosa JM; Spanish Psoriasis Group of the Spanish Academy of Dermatology and Venereology. Consensus document on the evaluation and treatment of moderate-to-severe psoriasis: Psoriasis Group of the Spanish Academy of Dermatology and Venereology. J Eur Acad Dermatol Venereol. 2016;30 Suppl 2:1-18. doi:10.1111/jdv.13542.
  6. Smith CH, Yiu ZZN, Bale T, et al. British Association of Dermatologists guidelines for biologic therapy for psoriasis 2020: a rapid update [published online ahead of print, 2020 Mar 18]. Br J Dermatol. 2020;10.1111/bjd.19039. doi:10.1111/bjd.19039.
  7. Fredriksson T, Pettersson U. Severe psoriasis--oral therapy with a new retinoid. Dermatologica. 1978;157(4):238-244. doi:10.1159/000250839.
  8. Walsh JA, McFadden M, Woodcock J, et al. Product of the Physician Global Assessment and body surface area: a simple static measure of psoriasis severity in a longitudinal cohort. J Am Acad Dermatol. 2013;69(6):931-937. doi:10.1016/j.jaad.2013.07.040.
  9. Finlay AY, Khan GK. Dermatology Life Quality Index (DLQI)--a simple practical measure for routine clinical use. Clin Exp Dermatol. 1994;19(3):210-216. doi:10.1111/j.1365-2230.1994.tb01167.x..
  10. Elmets CA, Korman NJ, Prater EF, et al. Joint AAD-NPF Guidelines of care for the management and treatment of psoriasis with topical therapy and alternative medicine modalities for psoriasis severity measures [published online ahead of print, 2020 Jul 30]. J Am Acad Dermatol. 2020;S0190-9622(20)32288-X. doi:10.1016/j.jaad.2020.07.087.
  11. Elmets CA, Lim HW, Stoff B, et al. Joint American Academy of Dermatology-National Psoriasis Foundation guidelines of care for the management and treatment of psoriasis with phototherapy [published correction appears in J Am Acad Dermatol. 2020 Mar;82(3):780]. J Am Acad Dermatol. 2019;81(3):775-804. doi:10.1016/j.jaad.2019.04.042.
  12. Menter A, Gelfand JM, Connor C, et al. Joint American Academy of Dermatology-National Psoriasis Foundation guidelines of care for the management of psoriasis with systemic nonbiologic therapies. J Am Acad Dermatol. 2020;82(6):1445-1486. doi:10.1016/j.jaad.2020.02.044.
  13. Menter A, Strober BE, Kaplan DH, et al. Joint AAD-NPF guidelines of care for the management and treatment of psoriasis with biologics. J Am Acad Dermatol. 2019;80(4):1029-1072. doi:10.1016/j.jaad.2018.11.057